Energia, Energia renovável

É possível utilizar somente ENERGIA RENOVÁVEL no planeta?

O mundo vai consumir quase o dobro de energia nos próximos trinta anos. É necessário inovar e pensar à frente desses efeitos negativos para desacelerar as mudanças climáticas. Mas como criar uma cultura de inovação em países que não possuem infraestrutura básica o suficiente? Na verdade essa conscientização deve começar primeiramente em países já desenvolvidos. Portanto, a China, os Estados Unidos e a Europa devem resolver as emissões de carbono primeiramente e, quando eles o fizerem, espera-se que posteriormente as inovações já estejam mais baratas para todos os outros.

Países como o Brasil não devem permanecer de braços cruzados esperando que resolvam este problema por nós. Mesmo com outras prioridades, devemos tentar acompanhar o ritmo para que não fiquemos para trás. A vida não é feita de utopias, mas sempre me pergunto o que aconteceria se todos os países usassem somente energia renovável. Seria possível e suficiente?

Sejamos realistas sobre como estaremos no ano de 2050. O investimento em inovação e energias renováveis já deveria estar aumentando exponencialmente, o que não está acontecendo.

Bill Gates

Se continuarmos no mesmo ritmo, daqui a cinquenta anos já poderemos ter acabado com todo o petróleo e gás presentes no planeta. Por outro lado, temos sol, água e ventos em abundância, que são fontes de energia renovável. Seria possível trocar toda a nossa dependência de combustíveis fósseis por energia renovável com nossa tecnologia atual? A resposta ainda seria não, porque só conseguiríamos suprir 13% de nossa necessidade atual.

voices_energy_numbers_main-760x378

Utilizar energia infinita pode ser barato e abundante, porém ainda assim é um desafio. Os dois maiores usos de energia são focados em eletricidade e combustíveis líquidos. A eletricidade fornece energia a elevadores, computadores, alto-fornos e quase tudo presente nas casas, empresas e fábricas. Enquanto isso, os combustíveis líquidos têm um papel importante em quase todas as formas de transporte.

Mesmo que o Sol consiga enviar quase 10.000 vezes a quantidade de energia necessária na Terra, ainda temos grandes problemas com isso. Para captar tal energia seria necessária uma área de várias centenas de milhares de quilômetros na superfície da terra, o que nos traria problemas de eficiência e transporte de energia. Para maximizar a eficiência, as placas solares deveriam ser posicionadas com luz solar ininterrupta, como desertos. Mas esses locais são distantes de núcleos populacionais onde a demanda energética é alta.

Há também outras formas de energia renovável que poderíamos utilizar, como geotérmica, biomassas e hidroelétrica, mas essas também têm limitações de viabilidade e localização. À princípio, uma rede elétrica com linhas de transmissão, que formariam uma teia em todo o planeta, permitiria o transporte de energia de onde ela é gerada até onde é necessária. No entanto, construir um sistema em tal escala gera um custo inimaginavelmente alto. Mesmo que os custos fossem reduzidos com melhores tecnologias, a infraestrutura de transporte de energia também deveria ser revisada drasticamente. As linhas de transmissão atuais perdem entre seis e oito por cento da energia que elas carregam, devido ao material do fio que dissipa energia através da resistência. Quanto mais longos os fios de transmissão, mais energia é dissipada e, consequentemente, perdida.energia-renovavel

Uma solução plausível seriam os supercondutores, que são materiais que podem transportar energia sem dissipação. Porém, esses só funcionam quando refrigerados em baixas temperaturas, que requer energia e anula todo o seu sentido. Portanto, para tal seriam necessários novos progressos na utilização dos supercondutores em temperaturas mais elevadas.

Em relação aos combustíveis líquidos, o grande desafio é conseguir acondicionar energia renovável de maneira a conseguir transportá-la de forma simples, o que ainda é insustentável nos dias atuais. Como exemplo, precisaríamos de uma bateria pesando aproximadamente 1.000 toneladas para prover energia a um avião que viaja cruzando o Atlântico.

Ainda temos muitos desafios à nossa frente e, para achar novas soluções, precisamos de muita criatividade, inovação e incentivos financeiros. A passagem gradual para energias renováveis envolve tecnologia, economia e política, mas podemos ser otimistas quanto à isso já que cientistas em todo mundo buscam encontrar novas soluções para esse grande problema que, particularmente, chamo de Dilema Energético.

Baseado nos estudos de Federico Rossei e no livro “The future of Energy Supply: Challenges and Opportunities.” de N. Armarolli e V. Balzani. (2007)

Assista o vídeo do Bill Gates falando sobre inovação energética: Clique aqui para assistir ao vídeo

Imagens de: Portal Solar; Diário Agrícola; Ensia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s