Água, Belo Horizonte, Cotidiano, Efeitos Antropológicos

Mineração: Um risco iminente em Minas Gerais

A mineração é um dos setores básicos da economia do país e contribui de forma decisiva para o bem estar e a melhoria da qualidade de vida das presentes e futuras gerações, sendo fundamental para o desenvolvimento da sociedade, desde que seja operada com responsabilidade. Porém, a realidade é muito diferente da utopia e, muitas vezes, as atividades minerárias trazem com elas um enorme impacto ao meio ambiente, afetando, não só as florestas, como também o solo e o equilíbrio hidrológico.

mineração-carajas

Hoje em dia é impossível implantar projetos realmente importantes sem se pensar no impacto que ele pode causar ao meio ambiente. Por meio da mineração, o homem extrai recursos naturais que alimentam a economia e sem ela nenhuma atividade subsequente pode vir.

A história e as tradições de Minas Gerais estão fortemente ligadas à atividade mineradora e às suas reservas minerais. Afinal, o Estado extrai mais de 160 milhões de toneladas de minério de ferro por ano e responde por 29% de toda a produção mineral do país, por 53% da produção de minerais metálicos e por cerca de 50% de todo o ouro produzido no Brasil. Única fonte nacional de produção de zinco, Minas Gerais também é o maior produtor de ferro, ouro, fosfato, grafita, lítio e calcário, além de ser o responsável pela geração de 75% de todo o nióbio do mundo.

black coal passes above the conveyor belt
Fonte: BOSCH

Os depósitos minerais encontram-se onde as condições geológicas são favoráveis à sua formação. A este condicionante dá-se o nome de “rigidez locacional da jazida”. Alguns fatores geográficos estão relacionados à posição do jazimento, tais como: densidade da população, topografia, clima e aspectos sócio-econômicos, dentre outros, que poderão influir de forma positiva ou negativa na extração econômica destas riquezas.

A lavra de minerais industriais, frequentemente, apresenta um alto potencial impactante. Em contrapartida, poucos minerais desta classe são tóxicos e o uso de reagentes químicos no tratamento deles é limitado. Por isso, os principais problemas ambientais deste tipo de mineral são o impacto visual, o abandono das lavras, a poeira, o ruído e a vibração.

mineração-1.jpg

 

Em Minas Gerais, na cidade de Belo Horizonte, há dois parques estaduais que possuem importância estratégica para o abastecimento de água na Região Metropolitana. Localizado na confluência das serras do Curral, Três Irmãos e da Moeda, o Parque Estadual Serra do Rola-Moça é considerado essencial para o abastecimento urbano da região. Ele foi criado há 24 anos atrás justamente para a proteção das nascentes que fornecem água para os mananciais de água que abastecem a RMBH (Região Metropolitana de Belo Horizonte). O Parque Estadual da Baleia, que fica na base da Serra do Curral, é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

1216069_341627.jpg

Hoje esses principais mananciais de Belo Horizonte estão ameaçados devido ao extrativismo mineral. No caso da Serra do Curral, a ameaça vem da Mina Corumi da Empresa de Mineração Pau Branco (Embrapa), localizada no Bairro Taquaril, zona Leste de BH.

O Instituto Estadual de Florestas (IEF) também identificou que a cava feita pela mineradora provocou alterações no balanço hídrico da região, por meio da redução da vazão das nascentes.

A ameaça ambiental ainda é maior que isso: há um risco de retomada da atividade minerária, atualmente embargada, que pode desestabilizar de vez o topo do maciço da Serra do Curral.

cavacurral cópia
Cava criada pelo extrativismo da Serra do Curral

site_noticias_1315169013.jpg“Há um novo projeto da Taquaril Mineração (que pertence à Construtora Cowan) e está em fase de licenciamento. Ele prevê um potencial de exploração de 25 milhões de toneladas de minério por ano no lado novalimense da Serra do Curral. Caso seja aprovado, 150 hectares de floresta de Mata Atlântica em transição para o Cerrado serão devastados para a implantação do empreendimento.” Ecológico – Edição 99

É preciso estarmos atentos às possíveis consequências hídricas e de riqueza natural, principalmente das Serras de Minas, que podem ser perdidas juntamente com a exploração minerária. Tendo em vista o conceito cada vez mais forte de desenvolvimento sustentável, faz-se necessário um programa eficiente de disposição de resíduos gerados por parte da mineração, pois, de uma forma geral, o uso dos bens minerais no momento é inevitável. Além disso, a elaboração de Estudos de Impacto Ambientais (EIA) bem feitos e estruturados é primordial para se averiguar e mensurar qualitativamente e quantitativamente os impactos causados. Precisamos proporcionar um meio ambiente adequado para as futuras gerações, afinal de contas, a vida sempre deve estar em primeiro lugar.

 

 

 

Referências  

Aspectos e impactos ambientais de pedreira em área urbana. 

Licenciamento Ambiental e Impactos Ambientais de Atividades de Mineração. FEAM – Fundação Estadual do Meio Ambiente. Manaus, AM.

CRPM. Perspectivas do Meio Ambiente do Brasil – Uso do Subsolo. MME – Ministério de Minas e Energia, 2002. Disponível em http://www.cprm.gov.br.

Revista Ecológico número  112

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s